Planeta DeAgostini lança coleção
 ‘Construa seu Ford Mustang Shelby GT-500’





Construído em parceria entre a Ford e o piloto Carrol Shelby em 1967, o modelo ainda é considerado o motor V8 com o bloco mais potente do mundo 


Os amantes dos carros mais envenenados da história do automobilismo podem comemorar! A Editora Planeta DeAgostini acaba de lançar a coleção “Construa seu Ford Mustang Shelby GT-500”, que possibilitará a montagem desse lendário carro esportivo da serie Mustang da Ford ao longo de 100 fascículos. O modelo reproduz com precisão todos os detalhes, inclusive o motor, exatamente igual ao do lançado em 1967. 

Projetado e construído em uma parceria entre a Ford e o piloto automobilístico e designer Carrol Shelby, o Ford Mustang Shelby GT-500 surgiu em 1967. Shelby usou toda sua experiência como preparador de carros, deu um toque mágico na primeira verão da geração Ford Mustang, o muscle car ícone do sonho ameriano, tornando-o o mais potente da marca. Os motores V8 do modelo ainda são considerados, pela Associação Internacional de Engenheiros Automotivos, como o bloco mais potente do mundo.

A dupla faixa de carbono em sua lataria tem origem em uma das corridas de Carrol Shelby, que sem tempo para adesivar seu carro, pediu então à sua equipe que fizessem apenas duas faixas, igual a seu macacão. No interior, em seu painel de instrumentos foram trocadas as posições de velocímetro e tacômetro, e todos os seus componentes metálicos foram acetinados e não cromados.

Escala

O modelo lançado pela Planeta DeAgostini possui carroceria em metal em escala 1:8 com todos os detalhes fielmente reproduzidos. Com medidas aproximadas de 59 centímetros de comprimento, 17 de altura e 23 de largura. O material é de alta qualidade, as peças são todas em metal e plástico injetado, prontas para montar, reproduzidas e pintadas nos mínimos detalhes. 

A réplica conta com efeitos de som, reproduzindo perfeitamente o barulho da buzina e  o ronco do motor original. O volante movimenta a direção das rodas, os vidros das janelas sobem e descem e os faróis acendem como um carro real.

A montagem do Ford Mustang Shelby GT-500 foi especialmente pensada para ser realizada de forma fácil e progressiva.  As páginas centrais dos fascículos trazem indicações claras e precisas, com ilustrações e fotografias da montagem passo a passo, que é recomendado tanto para iniciantes como para modelistas experientes. Esta é uma coleção indispensável para os apreciadores dos grandes automóveis. Construa esta extraordinária réplica e viva de perto esta época inesquecível.


Bancas

A primeira edição estará disponível nas bancas a partir do dia 29 de setembro com preço especial de lançamento de R$ 4,99. A segunda edição também terá um valor promocional de R$ 19,99. A partir da terceira edição o fascículo com o conjunto de peças custará R$ 42,99. 

Para os assinantes, a Editora Planeta DeAgostini oferece vantagens especiais: aqueles que assinarem a coleção receberão os exemplares em casa, sem custo de frete para todo o Brasil, não se paga a coleção de uma única vez e ainda tem a garantia de receber todos os números da coleção.


Promoção Colecionar é 10!

A Editora Planeta DeAgostini está com uma promoção imperdível: Colecionar é 10! Nesta promoção a editora irá sortear 10 tablets iPad entre seus leitores. A promoção será divulgada em encartes das edições 1 e 2 de todos os lançamentos de julho a novembro de 2014 e para participar basta se cadastrar no site:

https://www.planetadeagostini.com.br/microsites/colecionare10/ até o dia 30/07/14, às 10h. Cada CPF poderá se cadastrar uma única vez e os sorteios serão realizados no dia 11/12/14, às 15h.

Ficha Técnica:  

Periodicidade em bancas: Semanal (Quinzenal até a edição 18). 

Número de edições: 100 fascículos 

Primeira edição: Preço especial de lançamento R$ 4,99, com primeiro fascículo + conjunto de peças.

Segunda edição: Preço promocional de R$ 19,99, com fascículo + conjunto de peças.

* A partir da terceira edição o preço passa a ser de R$ 29,99.



Sobre a Editora Planeta DeAgostini do Brasil

Empresa líder do mercado de colecionáveis, a Editora Planeta DeAgostini do Brasil está presente no Brasil desde 1995 comercializando coleções culturais e para lazer nas bancas de jornal de todo o País e disponibilizando as assinaturas diretamente através do site www.planetadeagostini.com.br.

Suas coleções exclusivas e de elevada qualidade se concentram nos segmentos infantil, hobbie masculino, colecionismo feminino, figuras e modelismo. Planeta DeAgostini é licenciada de grandes marcas como Disney, Warner, Lucasfilm, Faber-Castell e Harley Davidson, tendo lançado no Brasil ao longo destes anos, coleções de grande êxito, como Perfumes de Coleção, Xadrez do Harry Potter, Princesas Disney, A Arte do Desenho, Harley Davidson Fat Boy, Veículos Star Wars, entre muitas outras.


Fonte: CR. Comunicação 

A Menina Que Não Gostava de Meias


A jornalista carioca Simone Magno, autora de Avelã Pirata e de A Lua Depois do Gravador, estreia na literatura infantil com A Menina Que Não Gostava de Meias. Inspirado na relação de sua filha com a peça de roupa e ilustrado por Cisko Diz, o volume, dedicado a crianças bem pequenas, será o primeiro infantil lançado pela Oficina Raquel.

Uma menina que teimava em andar descalça pela casa, ainda que o dia estivesse muito frio e ela estivesse toda encasacada. Assim é a protagonista de A menina que não gostava de meias. O livro é o primeiro de uma série voltada para crianças de até cinco anos, que aborda de forma lúdica, poética e bem-humorada diversas questões sociais dos pequenos. O objetivo é ajudar as crianças a superar os desafios sem medo, de forma criativa. As ilustrações são de um bamba do traço e das cores: Cisko Diz. Simone Magno é comentarista de livros da rádio CBN, no boletim Tempo de Letras.



Ficha Técnica: 
A menina que não gostava de meias
Valor sugerido: R$ 30,00
32 páginas

Mais informações: http://lojavirtual.oficinaraquel.com.br/produto/82/a-menina-que-nao-gostava-de-meias
O menino que não queria tomar banho

Quem não conhece algum menino que foge do banho ou arruma desculpas para evitá-lo? 


Chega às livrarias uma obra que certamente terá muitas referências com fases da vida dos garotos, em especial, daqueles momentos sujinhos em que a brincadeira e o cansaço são mais importantes do que o cuidado diário com o corpo. 

Estamos falando do lançamento "O Menino Que Não Queria Tomar Banho" (Oficina Raquel), da jornalista e escritora Simone Magno em parceria com Cisko Diz. Na obra, o leitor (adulto ou infantil) conhece de forma poética e bem humorada a história de um garoto que aprende a importância da higiene, da mudança e do crescimento. Esta é a segunda obra infantil da dupla. 


Sobre a autora: Simone Magno é jornalista e escritora. Além dos dois infantis, é autora de Avelã pirata (KBR), de poesia, e A lua depois do gravador (Grua), de contos, e tem poemas e contos publicados em antologias. Também é comentarista de livros na rádio CBN.

Sobre o ilustrador:  Cisko Diz é ilustrador, com trabalhos em quadrinhos, cenografia e storyboard para cinema e televisão.

Mais informações: http://lojavirtual.oficinaraquel.com.br/ 

Fonte: Simone Magno, autora.


Cidades Rebeldes
Do Direito à Cidade à Revolução Urbana


Temas atuais e polêmicos que acontecem em diversas partes do mundo se fazem presente nesta obra, o que provoca reflexões e ponderações sobre sociedade como um todo

A ocupação do espaço público nunca foi tão discutida como neste início do século XXI, e é nas cidades que vemos acontecer os mais importantes movimentos de resistência e as rebeliões que clamam por mudanças na ordem política e social. Nova York, São Paulo, Mumbai, Pequim, Bogotá e até Johanesburgo fazem parte da apurada análise do britânico David Harvey, no seu novo livro “Cidades Rebeldes – do direito à cidade à revolução urbana”, pela Martins Fontes – Selo Martins. A obra vem provocando reflexões contundentes a respeito de quem controla o acesso aos recursos urbanos, por exemplo, ou de quem determina a organização (e a qualidade) da vida cotidiana.

Muito antes do movimento Occupy, as cidades eram tema de inúmeras reflexões utópicas. Elas são centros da acumulação de capital, assim como de estratégias políticas revolucionárias, onde profundas correntes de mudança social e política sobem à superfície. Os financistas e empreiteiros controlam o acesso aos recursos urbanos, ou é o povo que o faz? Quem determina a qualidade e organização da vida cotidiana?

“Cidades Rebeldes” coloca a cidade no centro das questões relativas ao capital e às lutas de classes, refletindo sobre lugares que vão de Johannesburgo a Mumbai, de Nova York a São Paulo. A partir de exemplos como a Comuna de Paris, o movimento Occupy Wall Street e as rebeliões de rua em Londres, Harvey pergunta como as cidades poderiam ser reorganizadas de maneira socialmente mais justa e ecologicamente mais sã, e como elas podem tornar-se o foco da resistência anticapitalista.

Uma obra oportuna para os dias atuais, onde a população mundial clama por mudanças significativas que gerem retornos imediatos para todas as classes sociais, assim como, melhoria na condição de vida e direitos humanitários. Excelente livro que propõe aos leitores saberem qual é o seu papel dentro de uma sociedade seja ela capitalista, comunista ou socialista.


Sobre o autor:

David Harvey (1935) nasceu no Reino Unido. É professor do Centro de Pós-Graduação da City University de Nova York desde 2001 e um dos mais destacados nomes da Geografia Humana da atualidade, preocupado com o estudo da nova realidade urbana em uma perspectiva marxista heterodoxa moderna. Além de acadêmico, Harvey é um conhecido defensor dos movimentos sociais, engajando-se ativamente nos debates e polêmicas da política de hoje. É autor de muitos livros.


Ficha Técnica:

Livro: Cidades Rebeldes – do direito à cidade à revolução urbana
Editora: Martins Fontes – Selo Martins
Autor: David Harvey
Ano de Publicação: 2014
Edição: 1ª
Páginas: 296
Acabamento: Brochura
Tradução: Jeferson Camargo
Preço: R$ 34,90

Palavras sobre o autor e sua obra:

“David Harvey provocou uma revolução em seu campo de atuação e inspirou toda uma geração de intelectuais radicais.” — Naomi Klein.

 “Polêmico e feroz.” — Owen Hatherley, Guardian.

“Uma voz coerente e brilhante da esquerda.” — Financial Times.

“Que ruas? Nossas ruas! Em Cidades rebeldes, David Harvey nos mostra como transformar esse slogan em realidade. Essa tarefa – e este livro – dificilmente poderiam ser mais importantes.” — Benjamin Kunkel, autor de Indecision e editor e fundador da revista n+I.


Fonte: JCG Comunicação – Excelência na Arte de Comunicar