“Cicatrizes”

GRaphic novel autobiográfica Narra episódios dramáticos da infância e da adolescência do autor

A LeYa Cult lança o livro “Cicatrizes”, do desenhista norte-americano David Small. Utilizando a linguagem dos quadrinhos – no estilo conhecido como graphic novel – Small narra passagens de sua infância e adolescência, revelando como a arte foi uma companhia e também uma salvação.

Aos 14 anos de idade, David Small acordou de uma cirurgia supostamente simples e descobriu que ficara praticamente mudo. Uma de suas cordas vocais havia sido removida; seus pais agiam de maneira surpreendente; uma imensa cicatriz de muitos pontos marcava verticalmente seu pescoço. Só algum tempo depois ele descobriria, acidentalmente, que tinha câncer.

Em “Cicatrizes”, Small, premiado ilustrador infantil e escritor, recria esse episódio em sequências quase cinematográficas. Não por acaso, várias das críticas que recebeu – sempre positivas e entusiasmadas –, comparam o livro a um filme. O grande cartunista Jules Feiffer, ganhador do prêmio Pulitzer, fez essa consideração, ao mesmo tempo em que o classificou como uma obra literária: “David Small nos presenteia com uma dádiva profunda e tocante da literatura gráfica que tem o visual de um filme e se lê como um poema.”

Acreditando estar tentando fazer o melhor, os pais de David fizeram exatamente o contrário. Edward Small, um médico de Detroit, estava certo de que poderia curar os problemas respiratórios de seu filho com altas doses de radiação, o que possivelmente causou o câncer do menino. Elizabeth, a mãe de David, cuidava da casa mantendo-a em uma redoma de silêncio onde emoções, especialmente as suas, ficavam escondidas.

Contando essa história da passagem da infância para a adolescência com imagens fascinantes, caleidoscópicas, que transformam pesadelos em contos de fadas, Small refaz sua jornada. Da infância doente à situação de paciente com câncer, até a adolescência perturbada e a arriscada decisão de sair de casa aos 16 anos – com apenas nada além do que o sonho de se tornar um artista – ressoar como sua declaração de sobrevivência.

“Cicatrizes” foi elogiado pelo renomado Robert Crumb, esteve no topo da lista de graphic novels mais vendidas do jornal "New York Times" e foi indicado para importantes prêmios, como o Harvey Award e o Eisner Awards 2010. Um filme mudo disfarçado de livro, como qualificou o editor Bob Weil, “Cicatrizes” transforma um mundo despedaçado repentinamente em algo unificado, conta uma história poderosa de superação e de grande carga emocional, utilizando imagens impactantes.

“‘Cicatrizes’, de David Small, recebeu o título correto. Com precisão cirúrgica, o autor penetra no passado e, com muita arte, fecha as feridas infligidas em uma criança por pais cruéis e nada amorosos. Cicatrizes é tão intensamente dramático como um romance gravado em madeira da era do cinema mudo e tão fluido como os contemporâneos mangás japoneses. Cria uma nova base para as graphic novels.” – Françoise Mouly, editora de arte de The New Yorker e diretora editorial da TOON Books

Ficha Técnica
Título: Cicatrizes
Autor: David Small
Formato: 18 x 23 cm
Brochura
Nº de páginas: 336 páginas
Preço: R$ 39,90
Graphic Novel

Sobre o autor
David Small ganhou prêmios como Caldecott Medal, Christopher Medal e E. B. White Award por seus trabalhos de ilustração em livros como “Imogene’s Antlers”, “The Gardener” e “So, You Want to Be President?”. Ele e sua esposa, a escritora Sarah Stewart, vivem em Michigan.

Fonte: assessoria de imprensa

Siga-me por Email