A Guerra pelos Alimentos: a ameaça à estabilidade mundial e as soluções para a sustentabilidade



A Guerra pelos Alimentos (The Food Wars), novo lançamento da Leopardo Editora no Brasil, coloca em discussão um tema urgente e necessário: a crise alimentar.

Professor de sociologia e analista político, o autor Walden Bello estudou o surgimento do problema no México, na África, nas Filipinas e na China. Entre 2006 e 2008, a crise nessas regiões desencadeou uma onda de protestos violentos, que serviram de base para a discussão principal do livro.

Nascido em Manila, capital das Filipinas, Bello questiona o sistema moderno do comércio mundial e alerta para os perigos do aumento dos preços de itens básicos de alimentação.

Exemplifica com os dados divulgados pela ONU ao final de 2008, que mostraram que "a cesta de alimentos importados nos países menos desenvolvidos custou mais de três vezes em relação ao preço de 2000, não por causa do maior volume de importação de alimentos, mas como resultado dos preços dos alimentos em alta". O fato deixou 75 milhões de pessoas à beira da fome e levou cerca de 125 milhões para a pobreza extrema, de acordo com dados de 2008 da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Examinando a evolução dessa crise e seus desdobramentos, o autor relata os perigos que estes fatos podem representar para a estabilidade internacional.

Bello também apresenta argumentos e soluções para a sustentabilidade do planeta. Em um dos capítulos, o autor dispensa atenção especial aos agrocombustíveis. "O sexto capítulo, ‘Agrocombustíveis e a Insegurança Alimentar’ analisa como a explosão do agrocombustível aumentou a crise alimentar. Além de tirar terra da produção alimentar, os agrocombustíveis têm sido um motor para a expansão das relações agrárias capitalistas e para a destruição da agricultura camponesa. Também discutiremos se os agrocombustíveis são, de fato, uma alternativa viável aos combustíveis fósseis na questão do desafio da mudança climática."

No capítulo final, Bello analisa "a dinâmica da resistência do camponês e do pequeno agricultor à agricultura industrial capitalista, passando dos protestos políticos até a organização internacional do ‘ato do campesinato’ - a adoção, por não camponeses, de práticas agrícolas de camponeses ou de pequena escala". Entre os movimentos examinados no capítulo está o MST (Movimento dos Sem Terra) do Brasil e seu fundador, João Pedro Stedile.

Ousado em seu modo de ver as coisas e intenso na exposição das idéias, A Guerra pelos Alimentos é contra a absurda discrepância nos itens mais básicos entre os hemisférios norte e sul.

Sobre o autor:
Walden Bello é diretor fundador da Focus on the Global South, Professor de Sociologia na University of Philippines e leciona na State University of New York, em Binghamton.
Sobre a editora:
Fundada em 2009, a Leopardo Editora atua no mercado editorial brasileiro lançando livros com grande profundidade técnica nas áreas da "fronteira do conhecimento" e "negócios". Também é distribuidora exclusiva dos livros da Hemus, referência no mercado de obras técnicas, com mais de 200 títulos, que abordam assuntos como mecânica, construção, arquitetura, entre outros. Em seus 55 anos de história, a Hemus já publicou mais de 800 livros, englobando também grandes clássicos da literatura internacional, como Peter Pan e Mágico de Oz, assim como renomados livros políticos, como O Príncipe, de Nicolau Maquiavel.Informações sobre o livro:
A Guerra Pelos Alimentos

Autor: Walden Bello
Editora: Leopardo
Páginas: 196
Preço: R$ 35,00
Fonte: assessoria de imprensa FGCom

Siga-me por Email