ESPAÇO DE LEITURA HOMENAGEIA INEZITA BARROSO

O mês de abril é dedicado à rainha da música caipira e apresentadora do programa “Viola minha Viola”, Inezita Barroso, que, aos 86 anos de idade, continua comovendo ouvidos pelo Brasil. Venha participar de nossas oficinas e apresentações. O evento tem apoio da Cortez Editora.

Inezita Barroso
crédito foto: Carina Gonçalves


* Informações e agenda de entrevistas: sobre o livro “A menina Inezita Barroso” (release ao final), o autor Assis Angelo e o ilustrador Ciro Fernandes (fará oficinas de xilogravura), entre em contato com a assessoria de imprensa da Cortez Editora: MGA Comunicações - Jornalistas: Marilu G. do Amaral e Carina Gonçalves - Fone: (11) 2991-2934 - imprensa@cortezeditora.com.br - www.aquivoceenoticia.com / Cortez Editora - Fone: (11) 3611-9616 - cortez@cortezeditora.com.br - site: www.cortezeditora.com.br

Confira a programação!

Atividades sempre às 11 horas:

Dia 2 (Sábado) - Oficina
Impressão de xilogravura
Com Ciro Fernandes
Você conhece a arte da xilogravura? Ciro Fernandes, um dos grandes nomes desta expressão artística, apresentará a técnica utilizada nas ilustrações do livro “A menina Inezita Barroso”, de Assis Ângelo; ilustrações essas que serão expostas no Espaço de Leitura PraLer. Durante a oficina, os participantes serão convidados a imprimir gravuras no impressor inventado pelo próprio artista.

Dias 3 e 24 (Domingos) e Dia 21 (Quinta) - Contação de histórias
Abigail conta mais de mil, com Gabriella Lois
Abigail contará as histórias do livro “A menina Inezita Barroso”, de Assis Ângelo, Cortez Editora e apresentará a divertida infância de Inezita Barroso. Zitinha é uma menina muito sapeca que gosta de música, aprendeu a tocar viola escondida e tinha um sonho: ser cantora! (No dia 3, o Espaço de Leitura contará com a presença do músico Rodrigo Ieno).

Dias 9, 23, 30 (Sábados) - Oficina
Ciranda de brinquedos, com Ana Maria Carvalho
Brincar para aprender a brincar! Esse é o objetivo da oficina “Ciranda de brinquedos”, que oferecerá um repertório de brinquedos e brincadeiras de rua e de roda comuns na cultura popular brasileira. Brinquedos como o rodopio e a cobra boitatá, e brincadeiras como a lavadeira e cirandas, são algumas das atividades desse prazeroso encontro. Venha brincar conosco!

Dia 10 (Domingo) - Apresentação musical
Orquestra de Violas Caipira de Votorantim
A “Orquestra de Violas Caipiras de Votorantim” arranca calorosos aplausos do público, em suas apresentações. No palco, o grupo apresenta clássicos da música caipira, entre eles “Menino da Porteira”, “Amargurado”, “Mineiro de Monte Belo” e muito mais...

Dia 16 (Sábado) - Oficina
Ritmos brasileiros, com Papete
Você gosta de música brasileira? Então tenha o privilégio de conhecer o renomado percussionista Papete, que apresentará os instrumentos de ritmos brasileiros por meio das histórias dos próprios instrumentos e de lendas brasileiras. Papete também convidará os participantes a participar da brincadeira e a tocarem junto.

Dia 17 (Domingo) - Apresentação musical
Ritmos brasileiros, com Papete
Foi em sua terra natal, no Maranhão, que o premiado percussionista teve seu primeiro contato com o ritmo brasileiro. Já tocou ao lado de grandes nomes da música como Tom Jobim, Clara Nunes, Chico Buarque, Toquinho e Ney Matogrosso. Neste domingo, se apresentará no Espaço de leitura PraLer mostrando a riqueza da música de nosso país.

Dia 1º de maio (Domingo) – fechamento do evento - Contação de histórias
Inezita conta histórias, com Inezita barroso
Para fechar a programação cultural deste mês com chave de ouro, a grande homenageada, Inezita Barroso, vai prosear com a gente, cantar modas de viola, contar causos e histórias. Uma manhã inesquecível, para toda a família!

Durante o mês de abril:

INSTALAÇÃO
De 2 de abril a 1 maio
De terça a domingo, das 9 às 18 horas
Inezita Barroso, a menina
A instalação pretende fazer com o que os visitantes façam um mergulho sensorial no imaginário da infância de Inezita Barroso, estabelecendo relações com a infância de cada um. Referências da infância da cantora como bolas de gude, esporas, aros de bicicleta e lampião de gás, comporão o cenário, que contará também com um vídeo especialmente produzido para a instalação.

EXPOSIÇÃO
De 2 de abril a 1 maio
Inezita Barroso, a menina
A exposição tem por base as xilogravuras do artista plástico paraibano Ciro Fernandes para o livro A Menina Inezita Barroso, de Assis Ângelo (Cortez Editora). O consagrado xilogravurista, Ciro Fernandes, traça por meio de suas ilustrações a biografia de Inezita Barroso. O artista que já expôs seus trabalhos em diversas partes do mundo, como na Suíça, Dinamarca, Alemanha e Brasil, mostra com delicadeza e sensibilidade cenas do cotidiano de Zitinha, apelido de infância de Inezita, que tinha um sonho: ser cantora!

Agendamentos de visitas educativas        
O Espaço de Leitura PraLer – por estar diretamente vinculado ao FUSSESP – atende entidades sociais de quarta a domingo, oferecendo aos grupos atividades educativas criadas exclusivamente para o perfil de cada grupo atendido.  O agendamento de visitas educativas para escolas e instituições pode ser realizado pelo e-mail: giselda.espacopraler@gmail.com ou pelo telefone 11 2588-5777, com Giselda Pereira.

Sobre o Espaço de Leitura PraLer:  O Espaço de Leitura PraLer fica no Parque da Água Branca e tem um acervo variado de livros, que podem ser consultados pela população no próprio parque. São sete quiosques, com acervo de literatura infanto-juvenil, literatura brasileira e estrangeira, poesia, revistas, livros de arte e outros. O Espaço de Leitura PraLer está aberto ao público de terça a domingo, das 9 às 18 horas. Atividades culturais e educativas são oferecidas aos finais de semana. Agendamentos para escolas e instituições podem ser feitos pelo e-mail contato.espacopraler@gmail.com

Serviço:
ESPAÇO DE LEITURA PRALER
Aberto de terça a domingo, das 9h às 18h.
Parque da Água Branca
Rua Ministro Godói, 180 – Perdizes
Tel.: 11 2588-5777 | contato.espacopraler@gmail.com
Conheça mais sobre a obra “A Menina Inezita Barroso”, do autor e jornalista Assis Angelo, com ilustrações de Ciro Fernandes, pela Cortez Editora:

Veja o vídeo-release no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=V8sXCl8r12o

 A menina Inezita Barroso


Foi no dia 4 de março de 1925, um domingo de carnaval, quase segunda, no bairro da Barra Funda, na capital paulista, que nasceu Ignez Magdalena Aranha, hoje famosa no País como Inezita Barroso, na infância chamada de Zitinha

‘(...) Enquanto primos e primas brincavam com boizinhos e cavalos de verdade, Zitinha, com seus sete anos de idade, corria feito uma doida para ouvir os peões cantarem um monte de modas ao som de violas. Às vezes, ela chorava de emoção. E em vão ela pedia, rogava mesmo, que lhe ensinassem a tocar qualquer coisa, qualquer música, mas eles diziam de maneira imperativa que não podiam fazer isso. O motivo? Tocar viola, eles diziam, não era brincadeira; tampouco de menina. E nem de mulher. Mesmo assim, Zitinha não arredava pé e ficava ouvindo durante horas e horas as cantigas que eles cantavam e tocavam. Ouvi-los tocar, podia...’

  Trecho do livro infanto-juvenil “A Menina Inezita Barroso”, que trata da vida e
trajetória da paulistana Inezita Barroso, cantora, folclorista e apresentadora
do programa Viola Minha Viola, há 30 anos no ar pela TV Cultura de São Paulo.



O livro do jornalista e estudioso da cultura popular Assis Ângelo é todo ilustrado com xilogravuras do consagrado, nacional e internacionalmente, artista plástico Ciro Fernandes. Nas 72 páginas do livro, Assis conta desde o nascimento de Inezita até o momento em que ela assiste a uma apresentação de Carmen Miranda no Rio de Janeiro e decide virar cantora, tão importante e famosa como ela, a portuguesinha. 

De maneira simples, natural, Assis Ângelo primeiro descreve a cidade de São Paulo das décadas de 1920 e 1930 para depois contar a história de Zitinha (Inezita Barroso), que no correr do tempo se tornaria numa das maiores estrelas da música popular brasileira. É um livro escrito para leitores de todas as idades, como ele diz: “Dos oito aos oitenta, para ser lido num fôlego só”.  

Quando criança, Inezita, a Zitinha, adorava ver o pai ouvir música num gramofone que fica à mostra na sala de visitas. Ele – e ela – ouvia Noel Rosa, Chico Alves, Paraguassu, Gastão Formenti e mais um monte de grandes artistas, incluindo Vicente Celestino cantando Noite Cheia de Estrelas...
 Ela gostava de ouvir todas as modas de viola de seu tempo, cantadas por Torres & Florêncio, Zico Dias & Sorocabinha e Mariano & Caçula.   E se emocionava especialmente com a moda Jorginho do Sertão...


A história começa em pleno domingo de carnaval e segue pela vida de Zitinha até quando viaja de férias ao Rio de Janeiro, aos 15 anos, quando Carmen Miranda se apresenta no extinto Cassino Atlântico, ao lado do ator Grande Otelo... E foi assim, conta Assis Ângelo, “que surgiu uma das maiores estrelas da música popular brasileira: Inezita Barroso, que até hoje encontra no folclore e no cantar do povo a alegria da sua vida”. No final do livro, lê-se um depoimento de Inezita objetivo e de certo modo emocionado.

Nota de redação: A primeira apresentação profissional de Inezita Barroso aconteceu no Teatro Santa Isabel, em Recife, PE. Seu disco de estréia, um 78 RPM, foi lançado em 1951, com as canções Funeral de um Rei Nagô, de Hekel Tavares e Murilo Araujo; e Curupira, de Waldemar Henrique.


Saiba mais sobre:



Assis Ângelo - Jornalista, paraibano de João Pessoa. Vive na capital paulista desde 1976. Foi repórter de vários jornais. Chefiou a editoria de reportagem política do O Estado de S.Paulo e integrou os quadros das TVs Abril/Vídeo, Manchete e Globo. Foi titular do programa Tão Brasil, na allTV, e colunista da Agência Estado. Em 1998, recebeu o título de Cidadão Paulistano. Participou do documentário franco-brasileiro Saudade do Futuro, de César Paes e Marie-Clémence, que teve por base um dos seus livros, A Presença dos Cordelistas e Cantadores Repentistas em São Paulo. Chefiou o Departamento de Imprensa do Metrô de São Paulo e levou a literatura de cordel às escolas da rede pública de São Paulo, através de dois concursos que resultaram na publicação de 410 mil folhetos. Presidiu o 1º Campeonato Brasileiro de Poetas Repentistas no Memorial da América Latina, em 1997. http://assisangelo.blogspot.com

Ciro Fernandes - É paraibano de Uiraúna, nascido no último dia de janeiro de 1942. Trabalhou em São Paulo e hoje vive no Rio de Janeiro, de onde dificilmente sai até para passeios, pois não gosta de viajar por meio nenhum de transporte; o que só faz, e faz às vezes, quando o dever o chama. Ainda era um rapaz quando escolheu por profissão a xilogravura. No seu campo de atuação, é um dos melhores do País. Fez inúmeras ilustrações depois estampadas em dezenas e dezenas de folhetos de cordel e livros, muitos voltados ao público infanto-juvenil, como este. Ilustrou obras de Ana Maria Machado, Orígenes Lessa, Rachel de Queiroz e Gilberto Freyre, entre outros. Participou de muitas exposições individuais e coletivas na Suiça, Dinamarca e Alemanha e no Brasil, naturalmente. Profere palestras e ministra cursos de xilo. Do currículo, consta a publicação de vários livros de sua autoria.

Ficha Técnica                                 
Título: A menina Inezita Barroso
Autor: Assis Ângelo
Ilustrador: Ciro Fernandes
Editora: Cortez Editora
Capa: cores: 4 x 0 - Papel cartão  gramatura 250,  plastificação fosca,  com verniz de reserva
Miolo: Cores 4 x 4 - papel couche fosco gramatura 150
Formato: 24 x 24
Páginas: 72
Preço de referência: R$ 32,00



Fonte: Assessoria de Imprensa Cortez Editora - MGA Comunicações



Siga-me por Email