A Arte de Ser Mulher




Atualmente, as amigas estão dando umas às outras permissão para envelhecer. Permissão para envelhecer? Isso mesmo. Permissão para ter cabelos brancos, linhas de expressão - e uma imagem fabulosa.


E enquanto ainda estamos no tópico permissões concedidas por mulheres a mulheres, acrescentamos a permissão para viver e aprender, ter um amante, ficar em casa com as crianças e ainda assim contratar uma babá, ter cabelo crespo, ligar para o trabalho dizendo que está doente, chorar rios de lágrimas, cancelar no último minuto um almoço porque surgiu algo melhor, gastar o salário do próximo mês num final de semana num belíssimo Hotel Resort e Spa, engolir um sapo, ascender para a classe executiva, fazer amor, pedi-lo em casamento, processar o bastardo e acreditar que daqui a um ano você será capaz de entrar no vestido que usou no dia de sua formatura.

Em todas as épocas, as mulheres ofereceram-se mutaamente encorajadores "vá em frente". Um olhar, um sorriso, um silêncio ou um segundo de hesitação pode ser interpretado como um sinal de aprovação. Nós torcemos uma pelas outras mesmo quando damos a impressão de desaprová-las. Quando odiamos o corte de cabelo da amiga ou quando queremos que ela pare de reclamar do seu emprego, estamos expressando o desejo que ela leve uma vida mais feliz.


Há algumas evidências científicas conclusivas de que as sociedades nas quais as mulheres são mais felizes tendem a ser, no geral, mais saudáveis. Os homens, em particular, vivem mais. Além disso, a igualdade entre os sexos é também um fator positivo paa a saúde. Estatisticamente, mulheres fortes e com um status elevado afastam as doenças em suas comunidades.


Portanto, quer saibam ou não disso, quando as mulheres encorajam umas as outras a reivindicar a felicidade como um direito inato, elas o fazem em benefício de todos.

Conheça mais sobre a obra:

Guia ensina a conciliar o jeito francês de viver a vida, com o conceito da busca da felicidade, de acordo com os padrões da sociedade americana

A francesa Véronique Vienne, autora de uma renomada série de livros sobre “a arte de viver melhor”, dá sequência ao sucesso desses best-sellers com o lançamento, no Brasil, do livro “A arte de ser mulher”, pela Editora Seomam.


Com linguagem leve e envolvente e com boa dose de humor e elegância, Véronique, que passou a maior parte da vida adulta nos Estados Unidos, “conversa” com a leitora, mostrando que é possível para mulheres de todos os povos e etnia, unir a joie de vivre (a alegria de viver), típica dos franceses, com a busca da felicidade, de acordo com os modernos padrões da sociedade americana.

“Estar contente por ser uma mulher é uma arte”, declara a autora, ao justificar o conteúdo do livro, escrito para convencer a mulher da importância de se tratar a vida com carinho e aceitar a alegria, um direito de nascença de todos. E, para ajudar as leitoras a compreender e vivenciar a “arte de ser mulher”, a autora tece comentários ricos e construtivos, baseados em fatos corriqueiros. Uma reunião de trabalho, a organização de uma festa, a ida a um shopping, a decisão de iniciar uma dieta, ou conhecer um homem apaixonante servem de gancho para a autora apontar as várias maneiras de as mulheres se posicionarem frente às situações e se libertarem das inseguranças, contar com as bênçãos e experimentar a união cheia de vida entre coração e mente para viverem melhor e praticar da melhor forma a arte de ser mulher.

No final de cada capítulo a autora apresenta uma conclusão com frases de efeito como: “ame seu corpo- e os homens a amarão”; “uma mente aberta é o aspecto mais chamativo em um rosto”; “a autoaceitação é sensual”; ou “o homem precisa saber que, para a mulher, há no sexo muito mais coisas do que o desempenho masculino”. Este livro traz belas ilustrações de Ward Schumaker, artista que, segundo a autora, é o tipo do homem que olha as mulheres com um misto de admiração e descrença, e que soube retratar nos seus traços a verdadeira arte de ser mulher.

Sobre a Autora: Apesar de ter passado maior parte da sua vida nos Estados Unidos, a francesa Véronique Vienne trabalha como designer gráfica e é autora de uma série de livros sobre comportamento e arte de bem viver. Além disso, escreve artigos para a House & Garden, Harper's Bazaar, Town & Country, InStyle e Mirabella.

Ficha Técnica:
A Arte de Ser Mulher
Autora: Véronique Vienne
ISBN: 978-85-98903-23-1
158 Páginas
Preço sugerido: R$ 24,90
Editora: Editora Seoman

Fonte: assessoria de imprensa Hayai Assessoria de Imprensa e Comunicação

Siga-me por Email