Anote na agenda - 19/04/2011
A Editora Cia. dos Livros, o autor Cyro Augusto Pachicoski Couto e a Livraria da Vila convidam para o lançamento do livro: “Do crime ao Caos - a comunicação a serviço do medo”

Quando: Dia 19/04/2011- das 18h30 às 21h30
Onde: Livraria da Vila – Fradique Coutinho
Rua Fradique Coutinho, 915, Pinheiros- São Paulo - SP
Informações: 11-3814-5811


Do crime ao caos: a comunicação a serviço do medo’

Falar sobre o crime organizado é se enveredar por caminhos pouco conhecidos, pois a essência dessa atividade está escondida sorrateiramente em uma complexa rede social alicerçada pelo que chamamos de capitalismo. Este sistema econômico, não só revolucionou o processo de sustentabilidade mundial, como também impulsionou as práticas ilícitas de comércio. O ritmo veloz do mercado mundial e a combinação infinita de possibilidades para fornecimento, armazenamento, transporte, investimentos bancários, transferência eletrônica, provedores de telefonia celular, endereços eletrônicos, softwares de criptografia, documentos e marketing de empresas-fantasmas para consumidores em todo o mundo; expandem as possibilidades do que hoje se constitui como crime organizado. (Cyro Couto)


Chega às livrarias, pela Editora Cia. dos Livros, a obraDo crime ao caos: a comunicação a serviço do medo’, de Cyro Couto. O livro traça o perfil histórico do crime, até a formação do que se compreende, hoje, como crime organizado, além de propor uma nova leitura sobre os aspectos das organizações criminosas sob a ótica da comunicação. O ineditismo da obra se concentra em apresentar a utilização da comunicação como ferramenta estratégica. Desta forma, a análise foi dirigida à facção PCC – Primeiro Comando da Capital, movimento criminoso que parou o Estado de São Paulo em uma série de ataques orquestrados no mês de maio de 2006.

Em parte deste debate Couto nos diz: “Hoje, a mídia registra e divulga as ações do crime organizado em tempo real, fornecendo ao público todos os elementos necessários à estruturação de uma opinião parcial. É ela que possibilita e determina muitas vezes, a passividade ou proatividade das ações sociais. Contudo, o crescimento da criminalidade já não se restringe aos habitantes dos morros e periferias; avança com extrema facilidade a conglomerada classe média e entre famílias perfeitamente estruturadas. Superado o espanto inicial, já nos acostumamos a ver no noticiário os relatos de filhos matando pais e avós para obtenção de dinheiro, gangues de adolescentes arruaceiros pilhando, agredindo e matando, jovens bem postos ateando fogo em índios e mendigos, o consumo crescente de drogas e toda a forma de condutas antissociais etc.”.

Entre os capítulos do livro, destacamos “PERSONAGENS DO MEDO”, no qual Cyro entrevista, sem identificá-los, especialistas nas seguintes áreas: assessoria de imprensa, religião, política, jornalismo policial e direito público, onde são questionados sobre suas avaliações sobre os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC), a reação e a interferência de suas ações na mídia, sociedade, e na própria facção.

Segundo o autor, a idealização desse livro representa uma análise crítica sobre o processo de criação da informação pelos meios de comunicação de massa na construção e disseminação do medo, resultado de profunda pesquisa no mestrado. A dissertação foi desenvolvida em torno dos ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC), sob a ótica da violência, que culminou na proliferação do medo social, legitimando ações intensivas da polícia, assim como toques de recolher e fechamento das atividades normais do dia-a-dia.

“De todo modo, a discussão desse trabalho nos levou a compreender o imperialismo dos meios de comunicação e seus efeitos, ou seja, pela necessidade de manipular as informações. Os órgãos de comunicação se transformaram em novos instrumentos de poder, o que exige reavaliar a realidade desse fenômeno. A partir do exposto, evidencia-se uma pergunta fundamental: Qual a relação entre o crime organizado e os meios de comunicação de massa? Frente a essa questão outros problemas são levantados: até onde os fatos noticiados condiziam com a realidade? A sociedade estava preparada para receber aquelas informações? Os meios de comunicação utilizaram a linguagem correta para noticiar os acontecimentos? Qual é o lucro dos meios de comunicação de massa com a popularização do crime organizado midiatizado e vice-versa? A mídia foi manipulada pelo crime organizado?”, instiga o autor.

O texto encerra com uma detalhada análise sobre a cartilha do PCC. Do crime ao caos: a comunicação a serviço do medo, uma leitura imperdível , sobre um tema instigante e atual.
Do crime ao caos: a comunicação a serviço do medo,
Uma leitura imperdível, sobre um tema instigante e atual.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

CULTURA DO MEDO
Faces do medo

O MITO DO CRIME ORGANIZADO
A gênese do crime
Do banditismo à indústria do terror
O complexo mundo do crime organizado

O FENÔMENO COMUNICACIONAL PCC
O nascimento da Hidra
PCC o filho pródigo

OS ATAQUES DO PCC NA MÍDIA

PERSONAGENS DO MEDO
A cartilha,
A comunicação do crime

COMUNICAÇÃO E A DELINQUÊNCIA ORGANIZADA

Sobre o autor: Cyro Couto é formado em Relações Públicas pela FAAP, pós-graduado em Comunicação Organizacional pela ECA-USP e Mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade de Sorocaba/UNISO. Participou da criação e desenvolvimento da revista de Relações Públicas e Comunicação Organizacional - ORGANICOM. Atuou como conselheiro efetivo do CONRERP - Conselho Regional de Relações Públicas SP/PR, além de ser sócio-fundador da Associação Brasileira de Comunicação Organizacional e Relações Públicas. Lecionou nos cursos de Comunicação da UMESP e no Programa Jovem Aprendiz do SENAC. Foi coordenador do curso de Relações Públicas da Universidade de Sorocaba/UNISO, onde atuou como docente em diversos cursos de Graduação e Pós-Graduação MBA. Hoje, leciona para os cursos de graduação da Faculdade Rio Branco e atua como consultor de empresas.

FICHA TÉCNICA

Livro: Do crime ao caos: a comunicação a serviço do medo
Autor: Cyro Augusto Pachicoski Couto
Editora: Cia. dos Livros
Nº de páginas: 288
Preço sugerido: R$ 39,00



Fonte: Assessoria de Imprensa MGA Comunicações

Siga-me por Email