ASSIM É (SE LHE PARECE)
Luigi Pirandello

Uma das principais manifestações da dramaturgia do século XX, pela primeira vez em livro no Brasil

O LIVRO

            O selo Tordesilhas publica pela primeira vez no Brasil uma das principais peças do escritor italiano Luigi Pirandello, Prêmio Nobel de Literatura de 1934, considerado um dos escritores mais relevantes do século XX.
            Representada pela primeira vez em 1917, enquanto a Itália passava pela insegurança da Primeira Guerra Mundial, Assim é (se lhe parece) coloca em cheque os conceitos de “verdade” e “objetividade”. Desde então, inúmeras montagens acumularam-se mundo afora – inclusive uma performance lendária do Teatro Brasileiro de Comédia, em 1953, com Cleide Yaconis e Paulo Autran, elogiada por Décio de Almeida Prado e vencedora do Prêmio Governador do Estado de São Paulo.
Através de diálogos ágeis e divertidos, em tradução de Sérgio N. Melo, Pirandello expõe a história da senhora Frola, uma velha que se muda para o mesmo prédio de uma família da alta burguesia italiana, os Agazzi, e se recusa a recebê-los. Gesto que é encarado com indignação pelo senhor Agazzi, ocupante de um cargo elevado na prefeitura da pequena província. A revolta logo se torna perplexidade e curiosidade, com o surgimento do senhor Ponza, genro da velha e colega de repartição do senhor Agazzi. Ponza se desculpa pela sogra e pede que todos tenham paciência, pois ela enlouqueceu com a morte da filha e agora está sob seus cuidados. Pouco tempo depois, é a senhora Frola quem conta, de forma coerente e sã, ser o genro quem de fato se abalou mentalmente e, portanto, acredita que a esposa está morta. Entre idas e vindas de ambos, a confusão de todos aumenta cada vez mais, beirando o desespero. Para piorar, o cunhado de Agazzi, Laudisi, insiste em tentar convencê-los de que a verdade não existe.
A obra, chamada por seu autor de “farsa filosófica”, se insere na vanguarda do seu tempo ao abordar conceitos linguísticos e filosóficos que levariam décadas para serem aceitos e institucionalizados.
            Aparatada com bibliografia e cronologia sobre a vida do autor, a edição ainda conta com posfácio do crítico, colunista da revista Cult, resenhista da Folha de S. Paulo e professor da Unicamp, Alcir Pécora. 


O AUTOR

            Luigi Pirandello nasceu na Sicília em 1867 e morreu em Roma em 1936. É considerado um dos mais importantes escritores do século XX e precursor do teatro do absurdo, que seria desenvolvido nos anos 1950. Foi membro do Partido Fascista e participou ativamente da vida cultural italiana sob o domínio de Benito Mussolini, embora se recusasse a transmitir em suas obras qualquer mensagem relativa à sua posição política. Doutor em filologia pela Universidade de Bonn (Alemanha) com tese sobre o dialeto de sua cidade natal, revela grande preocupação linguística em sua obra literária, boa parte dela escrita no dialeto siciliano.

A CRÍTICA

“A peça [Assim é (se lhe parece)] é uma sátira brilhante à curiosidade e à falsa sabedoria dos homens; nela, Pirandello apresenta um catálogo de tipos e revela uma arrogância penetrante, parcial ou completamente ridícula naqueles que tentam descobrir a verdade. O conjunto permanece uma obra-prima inconteste.” – Per Hallström, da Academia Sueca, em discurso na cerimônia do Prêmio Nobel de 1934

“Por sua intrépida e inventiva renovação da arte dramática e cênica.” – Trecho do texto de atribuição do Prêmio Nobel de Literatura de 1934 a Luigi Pirandello

FICHA TÉCNICA



Título: Assim é (se lhe parece)
Autor: Luigi Pirandello
Tradução: Sérgio N. Melo
Posfácio: Alcir Pécora
Texto de orelha: Renato Janine Ribeiro
Editora: Tordesilhas
Gênero: Teatro
Capa: Mariana Newlands
Projeto gráfico: Kiko Farkas e Thiago Lacaz
Preço: R$ 37,00
Número de páginas: 200
Formato: 14 x 21 cm
ISBN: 978-85-64406-09-4



Fonte: Parceria 6 Assessoria de Imprensa

Siga-me por Email