Novo livro da Editora Cultrix coloca o Google na berlinda



A ascensão do Google no mundo digital e a força do site que, em pouco mais de uma década, se tornou muito mais do que um buscador – tem o poder de transformar seus conteúdos em verdades absolutas –são assuntos abordados na obra A Googlelização de Tudo

Sucesso nos Estados Unidos, o livro The Googlization of Everything and Why we Should Worry ganha versão em português. Assinado por um dos mais importantes historiadores culturais da atualidade, Siva Vaidhyanathan, A Googalização de tudo (e porque devemos nos preocupar) chega ao Brasil, pela Editora Cultrix, e será lançado durante a XV Bienal do Livro Rio.

Professor de estudos de mídia da Universidade de Virginia, Vaidhyanathan tem conquistado espaço nos principais veículos internacionais por trazer à tona, com uma visão bastante crítica, uma discussão muito pertinente a esses dias de convergências digitais: até que ponto as facilidades ocasionadas pelas  tecnologias e pelo mundo digital guiam, influenciam ou determinam a história de uma sociedade?

A obra explora a ascensão do Google - multinacional americana de serviços online e software criada há 13 anos - no mundo digital. “O Google é uma caixa preta. Ele sabe demais sobre nós e quase nada sabemos sobre ele. Ele controla a rede. É preciso refletir até que ponto podemos transferir esse poder a uma empresa?”, alerta o especialista e um dos primeiros usuários do Portal.

Vaidhyanathan leva o leitor a refletir sobre uma fé completamente cega, capaz de fazer com que a sociedade acredite e credite como verdadeiras todas as formas de hierarquização de informações propostas pelo Google. Segundo o autor, a confiança incondicional no Google e em suas alegações de onisciência, onipotência e benevolência geram uma tendência a atribuir aos resultados de sua pesquisa um poder desmedido: “O Google não é mau, mas também não é moralmente bom. Não nos faz mais inteligentes nem mais burros. É uma empresa de capital aberto e de receita firme. A questão é que as regras do jogo são estipuladas de determinadas maneiras e precisamos ter uma ideia muito mais clara de como isso é feito.” - argumenta o historiador. Segundo ele, tal fé no Google afeta nossas expectativas no mundo da informação e traz um conhecimento muito superficial.

Bibliotecas na rede
A ideia de escrever o livro surgiu quando Vaidhyanathan soube de um plano do Google para digitalizar bibliotecas universitárias, o Google Books. Para o historiador, a atitude mostrava controle demais nas mãos de uma única empresa: “nenhum órgão de políticas públicas supervisionou essa ação do Google”, comenta. Foi a partir daí que ele decidiu investigar a corporação e a relação das pessoas com ela.

O resultado, apresentado no livro, revela que o historiador não nega os benefícios do Google. Ele reconhece que o canal contribui para a organização do fluxo de informações na rede e que, de fato, a ferramenta tornou a vida de todos mais fácil. Mas, não há como negar que o conteúdo traz alerta sobre a forma como a ferramenta é utilizada, sem quaisquer questionamentos acerca de seus mecanismos de funcionamento. “As pessoas precisam perceber que o Google é passível de falhas, afinal, trata-se de uma empresa construída e dirigida por seres humanos e que, como qualquer instituição financeira, em primeiro lugar, prevê o lucro” - reforça.


Dividido em seis capítulos, o livro explora o universo moral do Google, enfoca as relações entre a empresa e seus usuários. No entanto, mais do que se propor a ser uma pedra no sapato dos gestores da ferramenta de busca mais utilizada do mundo, a obra diz respeito a viver com o Google e a pensar por meio dele. Fala sobre propriedade intelectual e como gerir conteúdos de uma forma universal, ou seja, de um jeito que todos sejam, realmente, beneficiados.

A Googlelização de Tudo
Siva Vaidhyanathan
Tradução de Jeferson Luiz Camargo
142 Páginas; Preço: a definir
Capa: Brochura; Formato: 16,0 X 23,0 cm
Preço: a definir



Sobre o autor:
Siva Vaidhyanathan é especialista em história cultural e professor da Universidade de Virgínia, EUA. É autor de "The Googlization of Everything And why we should worry" (A Googalização de Tudo e por que devemos nos preocupar), lançado em março nos EUA.

Sobre o Grupo Editorial Pensamento
O Grupo Editorial Pensamento, reconhecido pelo pioneirismo e inovação na seleção de temas e títulos para publicação, nasceu em 1907 com a criação da Editora Pensamento. Seus livros têm influenciado várias gerações ao abordar temas como espiritualidade, autoajuda, esoterismo e saúde. Em 1956, foi fundada a Editora Cultrix, com o objetivo de lançar títulos voltados para a área de ciências sociais e humanas, especialmente literatura, linguística, sociologia, psicologia, administração e marketing. Hoje, figura entre as editoras que mais contribuem para o fortalecimento de uma cultura voltada à sustentabilidade. Em 2009, foi adquirida a Editora Seoman, que publica livros nas áreas de biografias, moda e cultura pop. Esse ano, com o objetivo de alcançar novos espaços e ampliar o público leitor, o Grupo Editorial Pensamento lança o selo Jangada, com títulos nas áreas de ficção fantástica e histórica.

XV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro
Quando: de 01 a 11 de setembro
Horário: das 10 às 22 horas
Onde: Riocentro - Avenida Salvador Allende, nº 6.555 – Barra da Tijuca/RJ
Estande do Grupo Editorial Pensamento: Rua K 06 – Pavilhão azul

Fonte: Parceria 6 Assessoria de Imprensa

Siga-me por Email