Bienal do livro de São Paulo: cada vez maior



CBL esquenta os motores e anuncia a 22ª Bienal do livro de São Paulo.





A Câmara Brasileira do Livro, CBL, anunciou hoje oficialmente a 22ª edição da Bienal do livro de São Paulo. O maior evento do mercado na América latina espera cerca de 800 mil visitantes nos dias 9 a 19 de agosto, um aumento de 8% em relação à última edição.

Não só o número de visitantes, como também o tamanho do evento aumentou. Este ano serão 480 expositores no pavilhão de exposições do Anhembi, um aumento de 37% em relação à última edição, que contou com apenas 350. Eles estarão distribuídos em 34,4 mil metros quadrados, 18% a mais que em 2010. No total, o investimento ficou em torno de R$ 32 milhões.

O número de expositores brasileiros chegou a 346 - 22% a mais em comparação a 2010. Mas foi o número de expositores internacionais que surpreendeu: 134, o dobro da última edição. Eles vêm da Alemanha, Suíça, França, Espanha, Bélgica, China, Coreia, Japão, Colômbia, Peru e Canadá.

Juan Pablo de Vera, presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, comemora: “O sucesso do evento vem crescendo ano a ano e a duplicação da quantidade de editoras internacionais participantes este ano mostra isso”. Uma maior participação internacional expande também o propósito da Bienal “Vemos que a feira é cada vez mais não só um evento onde participam profissionais da área, como também um espaço onde negócios são feitos” afirma o presidente.

Criada em 2007, a Reed Exhibitions Alcantara Machado é responsável, entre outros eventos de grande porte, pelo popular Salão do Automóvel, também em São Paulo. Juan explica que o desafio para eles agora é fazer o brasileiro, já apaixonado por automóveis, também se apaixonar por livros.

A edição de 2012 traz uma curadoria eclética, que inclui de Antonio Carlos de Moraes Sartini, diretor-executivo do Museu da Língua Portuguesa, a Zeca Camargo, jornalista e especialista em cultura pop. Segundo a CBL, o objetivo foi atingir uma “gama variada de leitores”.

Problemas de infraestrutura e gargalos também foram tratados. Em especial, a CBL disponibilizou 50 ônibus para fazer o transporte para a Bienal, a partir de duas estações de metrô, Barra Funda e Tietê, que irão circular continuamente, conforme os ônibus forem enchendo. A área do pavilhão também sofreu modificações: pilastras foram movidas e os estandes remanejados para ocupar os 5,3 mil metros quadrados a mais deste ano.

Mas ainda não foi dessa vez que a Bienal vai ser de graça. Ao responder o que falta para o evento ter entrada gratuita, a presidente da CBL Karine Pansa disse: “Boa pergunta. Nos falta ter retorno suficiente. Se conseguirmos na próxima vez o apoio que nos falta para conseguir fornecer entrada de graça, eu irei aplaudir o momento”. (Fica a dica.)

Outra novidade interessante é o lançamento de um aplicativo da Bienal, gratuito, para telefones da Apple e Android. Segundo a CBL “O aplicativo dará acesso ao site da Bienal, à programação cultural do evento, a mídias sociais, compra de ingressos, lista dos expositores, fotos e planta do evento”.

A Bienal acontece nos dias 9 a 19 de agosto, no pavilhão do Anhembi. A entrada é R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia).


Fonte: PublishNews - 31/07/2012
Texto de Iona Stevens
Fotógrafo:Reed Comunica

Siga-me por Email