A Moral Universal ou
os deveres do homem fundamentados na sua natureza



Se viver feliz e viver segundo a natureza é uma e a mesma coisa, como afirma Sêneca na epígrafe do livro “A moral universal”, do grande iluminista Barão de Holbach, então é possível dizer que a verdadeira moral é aquela que deve servir à vida, é aquela que está a serviço da existência. O que vemos nessa obra é uma busca minuciosa pela compreensão dos fundamentos de uma moral que deve se assentar na natureza, que, antes de ser uma ideia abstrata, é aquela que nos constituiu concretamente, materialmente. Essa natureza da qual somos parte, e que está por todo lado, e também dentro de nós, e que, para Holbach, só se encontra vedada aos que insistem em permanecer de olhos fechados para o mundo.


Sobre o autor: Barão de Holbach (1723-1789) nasceu e foi educado na Alemanha, mas se naturalizou francês em 1749. Herdeiro de uma grande fortuna, ele transformou seu salão num grande centro de reunião de filósofos e enciclopedistas. Ateísta, determinista e materialista, opunha-se à monarquia absoluta, à religião do Estado e aos privilégios feudais. Por isto, é considerado um dos intelectuais mais radicais do seu tempo. O seu trabalho mais famoso é o Sistema da Natureza, de 1770. Faleceu em 1789, nas primeiras semanas da Revolução Francesa.

Ficha Técnica:
Título: A Moral Universal - Ou Os Deveres Do Homem Fundamentados Na Sua Natureza
Autor: Barão de Holbach 
 Tradução: Regina Schöpke e Mauro Baladi
Editora: Martins Fontes - Selo Martins
Ano de Publicação: 2015 
  Páginas: 896 / Valor: 49,00
Site: http://www.livrariamartinseditora.com.br/moral-universal-a-ou-os-deveres-do-homem-fundamentados-na-sua-natureza-p24045/

Informações para a Imprensa:
JCG Comunicação
Martins Fontes - Selo Martins /  www.martinsfontes-selomartins.com.br
Av. Dr. Arnaldo, 2076 - 01255 000 - São Paulo / 11-3116-0000

Siga-me por Email