Casamento de 64 anos inspira 
livro e filme, em Goiás


Centro Cultural Oscar Niemeyer sediou uma dos mais memoráveis lançamentos de livro na história da literatura goiana: "O Amor em Uma Nova Veneza: Oswaldo e Edith", pela editora Kelps. Livro será transformado em filme e, durante a noite de autógrafo, foi apresentada a música tema na voz de Monteiro e Fred Monteiro

Cerca de 700 pessoas entre amigos, familiares, celebridades, autoridades políticas e admiradores da história do casal Oswaldo (87) e Edith Stival (82) prestigiaram o lançamento do livro O amor em uma Nova Veneza: Oswaldo e Edith” em coquetel realizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. A obra coletiva escrita por Gercyley Batista, Alberto Araújo e o médico Alessandro Stival (neto dos homenageados) traz um romance biográfico que conta a história dos 64 anos de união do casal, descendente de imigrantes que fundaram, onde hoje é município goiano de Nova Veneza, a primeira e maior colônia italiana no Centro-Oeste brasileiro. O livro também contou com pesquisa do escritor Ubirajara Galli, da Academia Goiana de Letras.

A festa, realizada na última terça-feira (12), exatamente no dia em que o casal completou 64 anos de união, foi marcada pela emoção Além da renovação de votos e de receber o carinho dos convidados, Oswaldo e Edith foram agraciados com a notícia de que o livro também será adaptado para se tornar um longa-metragem, que será dirigido por um dos autores, Alberto Araújo - diretor do premiado longa Vazio Coração, que conta com Murilo Rosa e Lima Duarte no elenco. A trilha sonora tema do filme foi apresentada pela primeira vez durante a noite de autógrafos, uma canção escrita por Alberto Araújo, e  interpretada por Monteiro (da antiga dupla Mattão e Monteiro) e Fred Monteiro. Eles fizeram o show da noite.

O coautor do livro e neto dos biografados, Alessandro Stival, afirmou durante o lançamento que os avós se transformaram no maior patrimônio da família e da própria cidade de Nova Veneza em Goiás, cuja história de desenvolvimento se confunde com os 64 anos de união do casal. “Eles são a principal referência para os filhos, netos e bisnetos. Exemplos de amor e honestidade pelo que fizeram pela família e por toda a população de Nova Veneza”, testemunhou. Por sua vez, o escritor Gercyley destacou o esforço dedicado em quase nove anos durante a produção da obra. “Valeu a pena cada ano dedicado nessa obra, especialmente quando vejo o resultado e o entusiasmo das pessoas por essa bela história. Eles se casaram em 1955 e são cada vez mais apaixonados”, destacou o também coautor da obra.

Após receber todas as homenagens, Oswaldo e Edith, repletos de alegria, agradeceram o esforço na produção da obra e a presença dos convidados. “Não sou de falar muito. Sou de fazer o bem. Mas é muito gratificante ver tanta gente reunida em plena terça-feira, para nos abraçar”, disse o patriarca. “Todas as famílias são belas. A de vocês também é bela e agradeço a presença de cada um aqui hoje, mas especialmente a pessoa maravilhosa que sempre me acompanhou”, disse Edith antes de beijar carinhosamente o marido Oswaldo.

União inspiradora
Uma história de amor que se torna o pilar para várias gerações, essa é a grande inspiração, segundo os autores, do romance biográfico “O amor em uma Nova Veneza: a história de Oswaldo e Edith”. Ao retratar a união de 64 anos do produtor rural e empresário Oswaldo Stival e sua esposa Edith, o livro reforça o valor do casamento, numa época em que as relações se tornam cada vez mais efêmeras.

A história desses dois goianos descendentes de famílias, que deram origem à principal colônia da imigração italiana do Centro-Oeste brasileiro - Nova Veneza - narra como a união do casal impulsionou sonhos e projetos, trazendo realizações não apenas pessoais e familiares, mas também um legado de contribuições sociais e culturais para o Estado de Goiás.  Oswaldo e Edith casaram-se em 1955, tiveram cinco filhos - hoje soma-se ao núcleo familiar 14 netos e 20 bisnetos.

Fonte: assessoria de imprensa 

Siga-me por Email