Em Vovó Diz Cada Coisa... 
as crianças aprendem muito além do sentido literal das palavras

Ao mesmo tempo que ajudam a pensar, as frases proferidas pelas avós desta história também ensinam clássicas expressões idiomáticas aos pequenos 






Transmitidos de geração a geração, os ditados populares, há tempos, são usados como metáforas para o aprendizado de lições em situações cotidianas, como “A pressa é inimiga da perfeição”, “A corda sempre arrebenta para o lado mais fraco”, “Deus ajuda quem cedo madruga”.

Em Vovó diz cada coisa..., lançamento integrante da Coleção Meu Pequeno Mundo, da Editora do Brasil, a história de Dudu e suas duas avós é contada com graça por Mailza de Fátima Barbosa e ilustrada por Ina Carolina, enquanto o garoto busca compreender essas frases até então por ele desconhecidas – e que suas avós adoram citar.

As indagações de Dudu sobre frases como “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, quando ele tenta treinar a andar de bicicleta sem rodinhas traseiras, ou “quem não tem cão, caça com gato”, ao substituir a lancheira por uma sacola, levam o pequeno leitor a conhecer junto a ele esse novo mundo repleto de expressões idiomáticas. Como destaca Mailza, os adultos têm importante papel no aprendizado dessa linguagem pelas crianças: “Não adianta só entender as palavras, é preciso pensar na ideia que elas querem passar. Quanto mais anos de vida, maior a sabedoria, e quem melhor para ensinar aos pequenos do que as avós?”

Na Coleção Meu Pequeno Mundo, livros com textos curtos e ricamente ilustrados apresentam os dilemas e as situações com as quais as crianças se deparam em vários momentos da vida. Dúvidas, questionamentos, sensação de injustiça, busca de aceitação, são alguns dos temas abordados com muita leveza também nos demais títulos: Adulto diz cada coisa..., Criança diz cada coisa, Bruna, a tagarela e Breno, o esquentadinho, todos de Mailza de Fátima Barbosa.

Sobre Mailza de Fátima Barbosa
Nasceu em Três Marias, Minas Gerais, e hoje mora em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Conta que seu interesse em criar e contar histórias deve ter começado nas longas viagens que fazia com seu pai, que trabalhava em uma construtora. “Eu sempre levava um caderno e anotava tudo o que via pela frente”. Para a autora, não há nada mais divertido do que ouvir as crianças narrando seu dia a dia e fazendo perguntas.

Sobre Ina Carolina


A ilustradora e artista 3D nasceu em Boa Vista, em Roraima, onde se formou em Publicidade e Propaganda. Mudou-se para São Paulo em 2010, e se especializou em Modelagem 3D e Ilustração. Ao longo dos últimos sete anos, participou de projetos junto a estúdios de animação. Em 2016, ganhou o Prêmio Jabuti, na categoria Infantil Digital.


Sobre a Editora do Brasil:
 
A Editora do Brasil busca, há mais de 75 anos, renovar produtos e serviços que levem aos milhares de educadores e alunos do Brasil conteúdos atuais e materiais de qualidade. Nos quatro cantos do país, professores e gestores utilizam nossos livros e têm acesso a um projeto didático comprometido com a ética e com uma educação cada dia melhor. 

O compromisso da Editora do Brasil é com o dinamismo do conhecimento e com a educação que transforma e é transformada. Mais que nunca, posiciona-se ao lado dos educadores, observando, analisando e discutindo os novos desafios do ensino em nosso país.

Fonte: texto e release - assessoria de imprensa 


Nota da redação:
Recebemos o livro na redação e super recomendamos para a leitura com as crianças. Além de divertido, aproxima a garotada dos ditos populares ou como é mencionado no livro da "sabedoria popular", enaltecida pelos mais velhos e tão importantes como identidade cultural. 

abs, Carina Gonçalves - jornalista responsável


Siga-me por Email